Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

a gata


Eu a conheci
Ainda menina
Adorava uma briga
Com os meninos de rua
Sempre vestia um velho jeans
Uma camiseta bastante gasta
A impressão que dava, era.
Que nunca trocava de roupa
E que aquelas eram as únicas
Seu rosto sardento, não escondia.
A rara beleza de suas feições
Seu olhar selvagem era como fogo.
E me fazia pensar. Quem será?
Que um dia, há de aparar.
As unhas dessa gata.
Mas, um dia ela se foi.
Para onde, ninguém jamais soube.
Mais um dia, ouvi alguém dizer.
Ela voltou, eu já á esperava.
Não sei porque, mas, sabia.
Foi quando ouvi seus gritos, e mais.
Som de tapas e palavrões
Eu corri para vê-la, lá estava ela.
Tranças, não usava mais.
As sardas haviam sumido
Dando liberdade a sua beleza,
Rara e selvagem.
Mas, ás unhas ainda eram as mesmas.
E, eu voltei a pensar. Quem será?
Que um dia, há de aparar.
As unhas dessa gata.


                    Volnei R.Braga
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 26/06/2005
Código do texto: T28100
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:41)
Volnei Rijo Braga