Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Balburdias – III

Tríplices devaneios, rapsódia ensimesmada,
Vórtice enlouquecido no universo dos contrários,
De onde parte & qual é a culpa?
Uma querendo a morte, outra a total desgraça,
Haja libações para limpar a barra com os deuses,
No ranger dos dentes, o olho que pisca,
Mais um dia de chuva esperada & comentada,
Passageiro clandestino vem mirar o convés,
Notas em falsetes derrubando a manhã,
Uma briga insana daquilo que pode, id,
Com tudo aquilo que não pode, laicos,
Trovões assustam a gleba, espera esteio,
Narcóticos subindo pelas paredes viúvas,
No verso, nem bula prescreve, remissões,
Exéquias que Adorno sugere sobre leigos,
Barricadas para novos conflitos, lascas,
O retorno dos dinossauros pelo caminho,
Toda a glória do Sol aquecendo os esquecidos,
Lava escorrendo na geleira, era abrupta,
De madrasta, a sorte que me mantém vivo!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 04/11/2006
Código do texto: T281890
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:41)
Peixão