Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Orgia dos astros

"...À noite, cansada, teve que o partilhar com os outros amores de sempre. Era só hoje, pensou. Amanhã, daqui a uma semana ou a um mês, não se vai mais lembrar de pratas, nem de visitas tardias ao jardim da Estrela..." (Isabel Faria)

................................
 
Enquanto o passarinho carrega o verão
Nas suas enxutas asas,
Um sol ensandecido de paixão
Esquece os corpos na distante madrugada.

- A proximidade não significa amor!

Na solidão das areias silenciosas
Resguardam-se as pegadas
De homens casados de buscas.

- A liberdade tem ausência infinda!

Bem vindos à noite:
covil de amores (im)perfeitos.

- A alcova é o covil de almas ensandecidas.

Enquanto a sombra no cio prova da sobra
do sal da carne na orgia da madrugada,
Estrelas se confortam
No devaneio de amores desfeitos.

- E o efêmero é sempre eterno!
 
Abaixo da orgia dos astros,
Em corpos passageiros,
Sofre o excesso do tato
Que machuca almas descrentes.

- E a alma é sempre carente!

Nessa eterna orgia dos astros,
No compasso de seus rastros,
Haverá sempre a sobra do dia
de amores imperfeitos.

- E o perfeito será sempre afeito a defeitos!

Kal Angelus
Enviado por Kal Angelus em 09/11/2006
Código do texto: T286822
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kal Angelus
Teresina - Piauí - Brasil
322 textos (9131 leituras)
1 e-livros (4 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:23)
Kal Angelus