Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cotidiano II

E assim vou, como seria,
maturando poesia
rosas amarrotadas
entre palavras, prensadas,
desejo em banho-maria.
apego à metereologia

Tantas camadas de idas
pra se fazer uma vida.
Do subsolo à montanha
ecoam sons de memória,
numa energia tamanha
pra simulacro de glória.

Do não que fazer, orgia!
Às vezes um gozo extremo,
noutras breve alegria
caneca de café com leite,
ponto do doce deleite,
de hoje, prece suprema!

Tudo esperando a hora
de ir lá fora acontecer.
Vida que sai sem m aviso
no seqüestro de um sorriso
A vida às vezes chora
na alegria de nascer !.
Elane Tomich
Enviado por Elane Tomich em 28/06/2005
Reeditado em 16/11/2005
Código do texto: T28684
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elane Tomich
Teófilo Otoni - Minas Gerais - Brasil
319 textos (11440 leituras)
1 e-livros (126 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:13)
Elane Tomich

Site do Escritor