Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como era bom...

Como era bom tê-la ao meu lado...
Sentir seus carinhos pela manhã...
Ouvir suas juras de amor durante as noites frias...
Como era bom não ter sentido...
E sair caminhando as tardes sem destino...
Como era bom vê-la sorrir do nada e me beijar sem motivo aparente...

Mas naquele tempo eu era cego.
Buscava algo maior.
Não a percebia ao meu lado.
Fiz coisas fora da razão.
Busquei solidão, eternidade...
A fiz chorar sem perceber que criava assim minha maldição...
Tornei-me o que sou vendo-a partir...

Agora contemplo as tardes vendo-a sair de minha vida aos poucos...
Agora tudo faz sentido, e nada mais é colorido...
Esse não era o mundo que eu queria...
Desilusão em vermelho.

Como é bom vê-la cair no sofá depois de um banho...
Sentir seu cheiro doce de maçã...
Tocar sua pele amendoada...
Mas nada é como antes...
Porque ao abrir os olhos ela não mais sorri...
Em seu olhar não existe mais ternura, só fogo.
Porque agora tudo faz sentido e ela grita.
“Assassino! Assassino!”
Hell
Enviado por Hell em 28/06/2005
Código do texto: T28859

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hell
Maringá - Paraná - Brasil, 26 anos
149 textos (36166 leituras)
1 áudios (287 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:12)
Hell