Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Indefinições



Envolvo-me na ansiedade,
enquanto a busca não finda a loucura.
Sou aço, na minha crueldade,
insana é a minha ternura.

Desfaço os laços que me prendem,
invento amores arredios,
palavras doces não me surpreendem,
quando estou só, preencho os meus vazios...

de ti quero a rima exata,
que aplaque de vez meus rancores.
O que fortalece, às vezes também mata,
ou ocasiona muitas outras dores...

esmague de vez esse poema,
seduza o que em mim anda escasso...
cansei de seguir um dilema...
para o que não for: um beijo e um abraço!!!

November 8, 2006.


ENIGMA
Enviado por ENIGMA em 14/11/2006
Reeditado em 15/07/2013
Código do texto: T291259
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ENIGMA
Seattle - Washington - Estados Unidos
1110 textos (180350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:54)
ENIGMA