Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sua própria venda

Que se esconde...

Muda de um jeito inconstante
De sobriedade.
Uma chamada atrasada
Na lista de espera
É seu pedido melancólico.

Dono das depressões
Engajadas,
Guardando-as, artisticamente,
A si mesmo.

Materialista de fachada:
Dividendo de agendas;
Divisor de argumentos.

Então suba ao palco, com seu cabelo lambido, com a luz na cara
E contemple a platéia, que já espera atenta,
E dê seu grito triunfal:
Mostre suas veias de contendas,
E suas faces desregradas
Que eu lhe dôo minhas letras

E minhas vespas...
Num momento indesejado;
Floco novo de metas,
Tintas, memórias e setas.

Sua verdade se baseia no não sei
Porque a busco atenta:
Aquilo que aceito de si
É o que me contenta.


*Dedicado ao meu amigo Luís.
Maria Clara Dunck
Enviado por Maria Clara Dunck em 14/11/2006
Código do texto: T291388

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Clara Dunck
Goiânia - Goiás - Brasil, 30 anos
73 textos (4624 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:01)
Maria Clara Dunck