Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BELEZAS IMPERCEPTÍVEIS

Autora – Regilene Rodrigues Neves

Existem coisas tão lindas
Perceptíveis apenas
Pelo o olhar da alma
Pena que a matéria enrugue
A pele fina que a envolve
E o homem fique preso
Na ânsia de uma beleza
Que nunca se permitira enxergar.

Tomado pelo olhar cego
De um corpo de serpente
Que o leva sem a essência
Do verdadeiro prazer contido

Depois de uma curva
Existem planícies... Cascatas...
Montanhas... Mar...
Sóis... Ocasos... Céus...
Estrelas... Luar...

Orvalhos esmaecidos
Flores nuas perfumadas
Intocadas abrindo-se
E fechando-se nas estações
Sem serem notadas...

A aparência do prazer
É um veneno que mata.
Sem perceber a flor
Que desabrocha
Para encantar o homem
Preso nas curvas do caminho...

O rastro do perfume
Fica na pele sem ser absorvido
Em poros fechados nunca sorvidos

A ânsia do prazer o persegue
E o intimo sem intimidade
Perseguido em desencontros
De um corpo e sua alma

Tanta beleza presa
Nas curvas de um caminho...

Em 15 de novembro de 2006
regipoeta
Enviado por regipoeta em 15/11/2006
Código do texto: T292070

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
1312 textos (134427 leituras)
22 e-livros (7176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:26)
regipoeta