Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Acidentais fatalidades corriqueiras...

Teu irmão quebrou meus ossos,
você partiu meu coração.
Meu olhar, preto fosco,
cansa contemplar o próprio chão.

Chuto lata, tropeço e caio:
desmaio e ensaio não mais voltar.
Deixar-te-ei em plêno maio?
Jamais nunca irei importunar?

"Loucos suicidas irão ao inferno
e eternamente, como eterno é o dia,
usarão sapatos, gravata e terno.

Fatais acidentes, destinal hipocrisia,
simples e puros espasmos sinceros
irão às alturas com próprios esmeros!"

Quem dera... Conveniente seria...
renato barros
Enviado por renato barros em 15/11/2006
Reeditado em 24/11/2008
Código do texto: T292094

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
renato barros
Teresina - Piauí - Brasil, 31 anos
73 textos (3708 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:26)
renato barros