Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COVARDIA


Se eu sei, por que não digo?
Por que não abro teus olhos
para a vida, aí, à frente
que, risonha e indiferente,
move os sóis do Universo
e a nós abandona dispersos,
espalhados pelo mundo
como filhos renegados
de casais que não se uniram
e, ainda, dormem separados?

Se eu sei, por que não digo
que nem tudo se resume
ao odor do teu perfume
que esparges, complacente,
quando junto a mim te deitas
nas madrugadas rosadas,
torso nú, olhos ardentes,
boca fresca e sequiosa
pejada de frutos maduros
que me ofertas, generosa?

Não digo porque tenho medo
de não suportar o teu grito
dissonante, alto, aflito,
envolto nas sombras da dor.
Não digo porque tenho medo
de olhar teus olhos puros
e vê-los toldados, escuros,
despidos de luz e de cor.

Não digo porque tenho medo
de quebrar nossa amizade.

Não digo porque... sou covarde.




HLuna
Enviado por HLuna em 16/11/2006
Reeditado em 16/11/2006
Código do texto: T292896
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9354 textos (236059 leituras)
15 e-livros (905 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:02)
HLuna