Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sob seu jugo

... não adianta ir para um lado, ali não é
para ela
do outro lado, é para todas, iscas.
Onde haveria seu Bacans, foi entornada a taça
agora ela não mais tem onde beber
está cega e assim permanecerá...
... o que ele jamais entendeu é que ela o amou,
apenas a ele e a nenhum outro.

Hoje, ela desistiu. Ele acabou de matá-la.




Não queira me dar qualidades
sério, não tenho nenhuma
sou um poço fundo de vaidades
e não tenho nunca pena alguma
sou mentirosa e arruaceira
também louca e assassina
gosto de chutar bem de biqueira
e trisco a faca a minha sina
adoro riscos, perigo e afronta
vivo de luta e roubo nas cartas
faço o que quero e não dou conta
e adoro fustigar com minhas farpas
tenho um temperamento horrível
um humor miserável e nada fácil
faço tudo o que não seja crível
e quase morta ainda mordo tátil
não sucumbo por nada nem ninguém
não me curvo e tenho o cenho atrevido
no mais, sou parcial a quem quero bem
e sempre escolho o lado do bandido.
Maria Quitéria
Enviado por Maria Quitéria em 16/11/2006
Código do texto: T292901

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mquiteria). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Quitéria
São Paulo - São Paulo - Brasil
1098 textos (344672 leituras)
1 áudios (2463 audições)
4 e-livros (3951 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:10)
Maria Quitéria