Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BATIDAS NA PORTA


     Do aqui e agora,  o hoje, sabemos quase tudo.
Do ontem, remoemo-lo mil vezes,  e  eles retornam
como se fossem um circo de cavalinhos.
Ora, nos lembramos de um estrago que causamos,
ora de uma pessoa, um lugar. momentos, dias, noites, festas onde
deveríamos encontrar a felicidade e encontramos contrariedade.
As vezes o ontem nos da um tranco, e nos abismamos porque estamos
assustados com uma coisa que aconteceu ha mais de dez anos. E parece
que foi , neste instante.
Para o sentir não ha passado esquecido. Quantas vezes não entrevemos,
no rodamoinho da saudade, imagens conhecidas,
que nos trazem alento ou conselhos, promessas, ou desenganos,
recompensa ou o castigo,
o aviso de fatalidade ou ha de haver frutos?
Este expurgo mental é denominado pêlos psicanalistas como
"cartase". Reler as frustrações e ódios,
ventilam os conflitos. E nos deixam ansiosos.
Verificamos que o "prazer" foi a nossa principal  meta na vida - e que aumentou
consideravelmente nossa conta de culpa e conflitos.
Quando olhamos para trás, sentimos medos.Nos preocupamos, pois.
Depois, nos esgotamos em coisas que nunca irão acontecer.
"O futuro pertence a Deus"- dizemos, sem o um pingo de escrúpulo.
O preocupar vira habito. Consome energia.
A expiação aparece. E temos sempre de culpar alguém.
Nos esquecemos que fomos nós  que plantamos a sementinha de jiló.
E o amanhã, o futuro ,continua como interrogação. Assustadora.
A vida parece um enigma que tem de ser decifrado.
Bate na porta.
A vida é um Mistério que tem de ser vivido.
O caminho é a Esperança. Devemos ter planos de Esperança.
A morte trás a certeza de que não haverá mais amanhãs.
Onde não existe mais futuro, Onde não se possa sonhar.
Mas a Esperança, uma benção. Deveríamos parar com toda
modernidade, com todas as reformas,com todas filosofias;
e viver como primitivos.
Como crianças, que pisam sobre as roupas .
Pisaremos nossos egos.
Então a Esperança não será um desperdício. Mas uma
certeza.Seremos  criancinhas.
E poderemos brincar.
 
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO/poemas.
 
www.jornaldosmunicipios.go.to
 
jornaldosmunicipios@ig.com.br


--------------------------------------------------------------------------------

PS. Aos Leitores. Receberei com prazer as mensagens que quiserem me enviar.
jornaldosmunicipios@ig.com.br
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 01/07/2005
Código do texto: T29697
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:50)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA