Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 53 ( Atualidade )


 Não recomeço porque nunca estanco
 Meu dia só cabe na hora presente
 E nunca pressente o que ainda não
 Meu futuro é todo assim intransitivo
 Sem perder o encanto das surpresas
 E o momento e o gosto da eternidade
 Tenho os olhos grudados no agora e já
 Não refaço o que tenho apenas quero
 Minha única desinência modo-temporal
 Para cada passo adiante atualizo
 Uma definitiva e viva perda de memória.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 24/11/2006
Código do texto: T300582
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26097 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:37)
Aldo Guerra