Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAJESTOSA AMAZÔNIA

Tanta coisa capitosa
Nasce em teu seio vivaz,
Ó dama sensual dadivosa!
Vês?  O homem não é capaz

De contigo fazer uma aliança,
O teu reino não devastar
Porque tu és a esperança
Da vida o estilo mudar.

Rica em verde e em aragens,
Gestante do ouro negro febril,
Mãe de tantos animais selvagens
Teus rios são as veias do Brasil.

Teu mato agitado lembra os cabelos
De Diana cavalgando no Olimpo.
Por ti o mundo sente desvelos,
Mas te fere com o punhal do garimpo

Extirpando do teu solo escondidas
As gemas que são para o sol
Rede de transmissão tecida
Em forma de imenso lençol

Distribuindo a divina energia
Emanada da mente do criador
Das estrelas, da noite e do dia,
Para o teu ventre de vida gerador.

Amazônia bela tu és brasileira
Nua provocando desejos infernais
Em forasteiros que te querem inteira
Como repasto dos seus pecados capitais.

27/05/06.
(Vencendora do VI Festival da Poesia (categoria: Regional) do C.C. Marechal Humberto Castelo Branco, cujo tema era: "Amazônia")
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 25/11/2006
Reeditado em 21/12/2006
Código do texto: T300799

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343245 leituras)
19 áudios (10580 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:49)
Maria Hilda de Jesus Alão