Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUBENTENDIDO

                          Chico Steffanello

Entre as linhas de um poema
Deixei um espaço em branco,
Vazado,
Vidraças quebradas...
Por onde se via
A estação de trens
E seus pesados cargueiros manobrando
Na alta madrugada cheia de silêncios.

Via-se, também, figuras notívagas
Esfregando mãos enregeladas
Com bafios brancos entre gestos de comando,
Ombros levemente curvados
Acendendo cigarros,
Movendo chaves,
Ligando trilhos a outros rumos
Por onde, rangendo, lentamente,
Rodas moviam-se
Arrastando blocos escuros noite adentro.

Tantos foram os ferros batendo,
Tantas foram as noites em que
Tantos trens partiram que,
Em um deles,numa delas,
Correu atrás e saltou
Aquele que sonhava em ver
O sol nascer além daquela linha...
Chico Steffanello
Enviado por Chico Steffanello em 30/01/2005
Código do texto: T3009

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chico Steffanello
Sinop - Mato Grosso - Brasil, 58 anos
246 textos (31008 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:44)
Chico Steffanello