Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O risco do amor

Não existe arte mais perigosa
Do que a turbulenta arte de amar.
Se num céu a alma amante se eleva formosa,
Nuvens pesadas e temporais se formam no ar...

Alguns loucos ou ingênuos, refreiam
Seus impulsos de entrega e exigem garantias:
“Não quero mais me machucar!” Gritam.
E sem dor, mas sem amor, passam os seus dias!

Loucura pura! Esses olhos, esse corpo, por quem
Me estremece o peito e me aperta o coração,
Não pediu para ser amado! E talvez por alguém,
Também anseie de desejo e de paixão!

E depois... Por mais que um turbilhão qualquer
Me arraste para a paixão que o peito reclama,
Nunca há certezas, pois não se ama a quem se quer,
Mas simplesmente a quem se ama!

Se amo, só me resta amar. E pedir a Deus
Que ela também me ame. Se não, funda mágoa,
Sem que ela tenha culpa, transformará os olhos meus
Em duas tristes poças d’água!...


Antonio Maria, São Luís – MA, 29/11/2006

Antonio Maria S Cabral
Enviado por Antonio Maria S Cabral em 29/11/2006
Reeditado em 26/12/2008
Código do texto: T304553
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Maria S Cabral
São Luís - Maranhão - Brasil
1271 textos (155731 leituras)
1 e-livros (286 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:20)
Antonio Maria S Cabral