Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sanidade?

Meu corpo entrego as águas alternadas

Mornas, as vezes geladas.

Que por entre as pedras.

Deslizam, as vezes tranqüilas

Ou  velozmente atiradas,

Pelas mesmas pedras...

Acariciadas ou  arremessadas!

Sempre confiei na força oculta das correntes.

Que singram, das vertentes de minha mente,

Fazem meu espírito sonhar, navegar, viajar...

E depois me fazem voltar a realidade,

A dita normalidade.

Porém, com o passar dos anos,

O abraço da idade me incomoda, me poda,

Ficando cada vez mais difícil... A volta!

E quando do regresso, no caminho,

Um parte de mim se solta.

Se fixando ao passado,

E fico sempre sem um pedaço

E a tristeza ocupa o espaço...

Quase sucumbo ao desejo,

De ficar e não mais regressar,

Dormir... Para não mais acordar!
Observadora
Enviado por Observadora em 01/12/2006
Reeditado em 01/12/2006
Código do texto: T306511
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Observadora
Salvador - Bahia - Brasil, 50 anos
487 textos (27392 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:20)
Observadora