Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Transfiguração

A manhã vai acordando
...lentamente...
Espreguiça-se
Abre os olhos
Vasculha em torno

De repente me vê
Estranha-me
(acho eu)

"Que aconteceu?
Logo tu? assim desse jeito?
Por quê?"

Hoje fiquei só
Não pude desatar o nó
(não soube
não tive como
não encontrei a fórmula...)

Ele saltou
como uma faca
(é assim tantas vezes
o amor!)
pra dentro de mim

Fiquei presa...
A garganta, ela própria,
a me engolir

E o olhar, perdido,
perdia-se no próprio nada
(me perdi de mim...)

Nem a manhã
(parceira sempre)
se deu conta
de que eu era eu mesma.

Apenas tinha eu te posto
por inteiro
pra dentro do meu pensamento.
lilu
Enviado por lilu em 03/12/2006
Código do texto: T308151
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lilu
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil
889 textos (364196 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 19:57)
lilu