Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nasci assim

“Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.”
(Carlos Severiano Cavalcanti)

-----

Um certo dia amanheci tristonho
e fiz um verso pobre, sem calor,
não consegui falar sequer de amor,
mister para que tanto me disponho.
É que durante a noite eu tive um sonho
e me acordei tremendo de emoção.
Foi quando descobri que não sou tão
desmotivado em hora de escrever.
Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.

Inda outra vez me descobri rimando
inspiração com frenesi. Talvez
naquele instante a rima se desfez
porque me acabrunhava, vez em quando
em me sentir poeta. Um choro brando
invoca logo um verso de prazer.
Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.
É pouca coisa, eu sei; peço perdão
por não fazer melhor que sei fazer.

Mas vou me corrigir. É meu dever
mostrar num verso alegre a poesia
e enaltecer a vida, a luz, o dia
enquanto espero, insone, o sol nascer.
Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.
A madrugada é musa, inspiração,
mistura morte e vida, amor e dor,
me faz poeta pleno e sonhador,
transforma a dor em letra de canção.

E, se faço poemas, por que não
mostrar ao mundo o que não sei dizer?
Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.
Quero mostrar ao mundo, porém não
sei controlar a mão: escrevo mais
que dita a minha mente. Eu sou capaz
até de fazer versos sem valor,
sem alma, sem beleza, sem calor,
mas de escrever não pararei jamais.

Nasci assim e sei que vou morrer
sendo poeta só no coração.
Eu sei que o mundo vai me dar razão
porque razão não tenho e quero ter.
Quero escrever meus versos com prazer,
quero mostrar meus versos com amor,
amor de amante, forte, sofredor,
amor total, sem mácula, sem medo.
Ao mundo eu não quero esconder segredo.
Eu sou poeta, sim; sou sonhador.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 03/07/2005
Código do texto: T30827
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260299 leituras)
36 áudios (10733 audições)
6 e-livros (1686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:04)
Paulo Camelo

Site do Escritor