Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

poesia pública

Não! A poesia não é pública
A poesia é do poeta, é privada, o poeta é público

O poeta cede ao mundo a sua alma
Ver, sentir, em demasia requer demanda absurda de energia

Ir à fonte não é para qualquer um
É preciso coragem, muita coragem

Levantar tapetes e arrancar a pele e o coração à unha
Ferrenhamente decidido em viver no paraíso

Melhorar o mundo para aperfeiçoar o seu!

Sem a aflição e a loucura de quem vive o inferno
Ele brinda a humanidade com sua humanidade e se delicia

Abre e limpa caminhos por onde nem vai passar
Mesmo que pareça ou seja o mais tolo dos mortais!




Suzane Rabelo
Enviado por Suzane Rabelo em 11/08/2011
Reeditado em 22/10/2011
Código do texto: T3152894
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Suzane Rabelo
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
226 textos (4929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 19:44)