Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GOTAS DE LUAR



Suspirei,
Acrescido de rancor.
A mansidão noturna
Enterrava o amor.

Há muito,
A lembrança ausente,
Antigo chamego,
Indecoroso presente.

A lua beijou minha face.
Senti o pranto rolar.
Não se tratava de lágrimas,
Eram gotas de luar.

Tenebrosas nuvens negras
Apareceram para avisar
Que ainda havia uma ponta de ódio,
Incrustada no ar.

O ambiente estava pesado.
Um anúncio de mau presságio.
Chorava a estrela solitária;
A noite não estava favorável.

O vazio da escuridão
Sufocou o acalanto.
Enegreceu o brilho.
A vida perdera o encanto.
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 06/07/2005
Código do texto: T31694
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Izael
São Paulo - São Paulo - Brasil
206 textos (27424 leituras)
1 áudios (171 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:49)
Paulo Izael

Site do Escritor