Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIBÉLULAS RUBRAS - 7ª Tríade

AS FLORES DOS CAMINHOS
As flores dos caminhos
nada dizem de perfumes e de cores,
nada dizem sobre a alegria da manhã.
Quem há de se sensibilizar
com as roxas flores que a madrugada vomita?

ÁRVORES SECAS
Benditas árvores que morreram provectas!
Finíssima sorte
na desastrada avidez humana do desmatamento.
Árvores secas – bem-aventurados
vossos sacrossantos defensores!

PUBESCÊNCIA
A lua espetada nos galhos secos,
noite-menina, pubescente fruto
que se acende esplêndida
dentro de nossas pupilas;
estrelas se debruçam nos parapeitos do céu.
Enzo Carlo Barrocco
Enviado por Enzo Carlo Barrocco em 06/07/2005
Código do texto: T31709
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Carlo Barrocco
Belém - Pará - Brasil, 56 anos
733 textos (134362 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:02)
Enzo Carlo Barrocco