Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AQUELES OLHOS


E aqueles olhos por onde andam?
Se deles precisavam e ansiavam
tanto quanto do ar que meus ais suspiravam.
Será que eles não percebiam

nas sofisticadas noites de luar
que estes olhos meus existiam
e nos delírios silenciosos do amar
na mais pura e singela contemplação sofriam...

Ah! Aqueles lindos olhos!
Que somente com um brilho extinguiam
minhas vontades e minhas verdades
como um castelo de cartas, ruíam.

Mas eram os olhos de um menino
que de tão grande amor pelos teus sofriam!
E assim foram-se os dias seguindo
o menino fantasiou-se de velho...

E vieram as noites frias e Invernos solitários.
Mas estes olhos ainda cintilam
como nos primórdios ao lembrar,
que se aqueles olhos existiam
eram para tu’alma iluminar!



Luis Carlos Mordegane
MORDEGANE
Enviado por MORDEGANE em 07/07/2005
Código do texto: T32020
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
MORDEGANE
São Bernardo do Campo - São Paulo - Brasil, 61 anos
69 textos (5655 leituras)
1 áudios (35 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:33)
MORDEGANE