Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Momento Íntimo

Não me peças a palavra exata
Vivo para além de todas as letras
Pudesses adivinhar os gestos
Quando entre um verso e outro
Suspira o olhar em eterna busca
Não me falarias em certezas

Perscruta-me sempre o indizível
Precipício sorrateiro e invisível
Onde as mãos lançam-se vazias
Ávidas por mim mesma
Mãos alheias, vezes suaves
Estendidas a recolher
As preces que eu não disse
Mãos que me aprisionam
Em muros farpados
Arranhando-me a pele dos sentidos
Mãos que me afagam
E acolhem sem perguntas
Os lamentos que não senti

É apenas meu este silêncio
Esse confessar íntimo de palavras
Quando desgarradas de mim
As mãos sussurram meus gritos inaudíveis
E entrelaçam meus dedos e voz
Conjugando os meus sons
Ecos desafinados do meu desconhecer
Esses que como cordas tensas
Perambulam notas graves
Buscando o tom que mais revele
Esta dissonante incompreensão
Impalpabilidade de mim por mim mesma
Neste momento em que sou apenas só
E minhas mãos são pedras
Da minha própria vidraça
Estilhaçando as lágrimas
Que meus olhos não puderam chorar

 
Fernanda Guimarães


Visite "De Amores e Saudades - Fernanda Guimarães":
www.fernandaguimaraes.com.br
 

 
Fernanda Guimarães
Enviado por Fernanda Guimarães em 01/02/2005
Reeditado em 25/08/2008
Código do texto: T3236
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Guimarães
Fortaleza - Ceará - Brasil
430 textos (64243 leituras)
9 áudios (1778 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:43)
Fernanda Guimarães