Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA POESIA

Minhas pobrezas me aborrecem!
Lanço-as no papel como quem faz poesia.
Não há tempo, nem hora ou dia certo,
apenas acontecem.

Há os que as enxergam com olhos de querubins
navegando aventureiros nos mares de mim.
Mergulho absorto pelas velas do tempo,
tocando suas formas em ondas de pensamentos.

Momento de êxtase e encantamento...

Misérias infindas tingidas de fantasia
que se transformam  em luz num sonho livre que conduz.
Descobrindo novas terras, aportando em belas ilhas,
trago à tona meus despojos na aquarela da poesia.
Aisha
Enviado por Aisha em 08/07/2005
Código do texto: T32376
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35174 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:42)
Aisha