Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Brisa II

                               
Esta brisa fria
Que sopra, quase sempre.
Em uma mesma direção
Sopre o mais forte possível
E leve, até a mulher que amo.
Minha declaração de amor
Pois, coragem me falta.
Para dizer-lhe pessoalmente
Tudo o que sinto por ela
Brisa vá de pressa, por favor.
E diga-lhe que, me bastou um olhar.
Para sentir, a força do amor.
Calar fundo em meu coração
Derrubando velhas barreiras
Como nunca acreditar,
No amor e sua existência.
Foi, como um passe mágico.
Meus pensamentos mudaram
Eu que era um cara sossegado
Hoje vivo, a maior das agonias.
Pois, meu sossego acabou.
Hoje, estou aqui sem coragem.
Eu fico, conversando com a brisa.
Tudo o que sinto por ti.
Como se a brisa pudesse
Trazê-la para junto de mim.


                Volnei R. Braga
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 09/07/2005
Código do texto: T32505
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 09:47)
Volnei Rijo Braga