Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O OLHAR VERDE DA COBRA

mal acordados,
dois olhos verdes, de cobra,
enciumados
rastejam sobre meu corpo.

mal acomodados,
os lençóis desfeitos da cama,
amarrotados,
descobrem onde deitamos.

Despreocupados,
com os sonhos cheios de braços sem desodorantes,
descortinamos um mundo cheio de liberdade e espaço
para, lado a lado,
falarmos das fantasias
mesmo quando desencontrados.

A noite é pouca
para decifrar a causa do olho verde
que rasteja qual cobra
sobre meu corpo
amanhecido.

desacostumado com o verde
olhar que rasteja
deitado,
debruço-me sobre teu corpo,
e beijo-te até sugar o gosto
da tua boca enciumada .
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 10/07/2005
Código do texto: T32657
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19519 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:00)
Djalma Filho