Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEIXA ROLAR**

Deixa rolar o ímpeto retido,
os sons tortos.
Deixa o novo correr
como água de boa fonte.

Deixe rolar as palavras todas,
as mais proibidas, as não ditas,
as malditas,
as palavras chaves, retidas...

Deixa rolar a vida negada
dos sem-nome,
dos excluídos, todos,
dos sem chances de expressão.

Deixe a porta aberta,
o vento entrar, espalhar papéis,
misturar letras, trocar páginas,
bulir prateleiras estanques.

Deixa rolar os sons tortos,
dissonantes, destoantes...
nuvens brancas de um céu azul
descoberto e luminoso.

Deixa rolar a arte,
o poeta mostrar seu verso de protesto contra a farsa,
a política nefasta
que néga festa ao povo

Deixa a periferia falar.
Deixa rolar os sons todos,
Os sons tortos.
Deixa rolar.


cp-araujo@uol.com.br
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 12/07/2005
Reeditado em 21/10/2006
Código do texto: T33426

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32936 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:49)