Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Começo

Cansada de esperar
e de estar sozinha,
pedi um Amor de presente.
Pedi aos meus anjinhos
e aos céus, que me ouvissem.
Mandei uma cartinha,
simplória e objetiva
que meu Amor,
teria de me entender
de saber de mim
de todas as minhas mágoas
e do quanto foi sofrida minha caminhada
Ele teria de  ser ele mesmo.
Sem vínculos, sem nada.
Que pensasse em ser feliz
porque o sol  brilha,
porque a lua está lá
e o mar sempre
entre nós dois a murmurar
as loucuras de nosso Amor.
Ele chegou, já faz algum tempo
e até agora, só tenho a agradecer.
No meu entardecer da vida
readquiri sobrevida,
e ânimo para lutar por algo
que não mais me conduzia,
achei o meu norte e por sorte
vim morar em uma ilha,
que é como meus sonhos da vida inteira
pela janela do meu quarto
avisto o horizonte,
onde o céu faz fronteira com o mar
e todos os dias, seja chuva ou faça sol
ele está aqui, ao meu lado
para me mostrar a beleza que é a natureza
e que horário é o do relógio dos outros
o nosso, é atemporal
e por isso mesmo vivemos
nossa vida normal
sem atropelos
sem nenhum apelo
vivemos para nos amar,
sem cobranças,
livres em nossa individualidade
que reina entre um e outro cômodo de nossa casa
e que lugar em comum é nossa cama,
onde à noite vem
e estou no aconchego de seus braços
e quando amanhece ainda estamos lá
sorrindo ao acordar.


09:32 h  - 10/11/2004
Rosy Beltrão
Enviado por Rosy Beltrão em 30/11/2004
Reeditado em 30/11/2004
Código do texto: T339
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosy Beltrão
Estados Unidos, 62 anos
155 textos (31294 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/16 03:52)
Rosy Beltrão