Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PAIS E FILHOS

Aos meus pais, Massimo e Nadir, as flores que perfumaram a minha vida, até que os perdi bruscamente, sem a mínima noção do que estava acontecendo em minha vida e de cujo mal, jamais me recuperei...



DIÁLOGO ENTRE PAI (Em Espírito) E O FILHO

PAI:
_  Passei a vida a trabalhar por ti
com tua vida eu me preocupo...
Quando acertas, rio aqui e ali
e quando erras nunca te apupo...

Meu coração que foi constantemente
um mar revolto, de grandes vagas,
se me fitavas, só e simplesmente
com o teu doce olhar me afagavas...

Quem é que estando bem longe ou perto
não desvia de ti o pensamento?
Quem é que no momento mais incerto
está a confortar-te e dar-te alento?!...

FILHO:

_ Tu és meu pai, que a prematura morte
nos arrancou, deixando só tristezas
e encerrando então a nossa sorte
ficamos sós, num mundo de incertezas...

PAI:

_ Mas o que houve quando fui ausente?
Tua mãe, teus irmãos, onde estão?...

FILHO:

_ Minha mãe sofreu tanto e tão doente,
também foi para o ceu, tudo foi vão...

PAI:

_ E os teus irmãos?...

FILHO:

_ Ah, meus irmãos...
Se espalharam pelo mundo afora
todos por si e quase não posso
dizer ao certo onde é que mora
de um a um, tal o convívio nosso...

PAI:

_ De que valeu a minha vida e sacrifício
se tudo tinha que acabar assim...

FILHO:

_ Vivemos pra sofrer e desde o início
esperando pela sorte, e enfim...

PAI:

_ Não sejas bobo, filho, eis que a morte
é o princípio da eterna vida
e aquele que puder, e for mais forte,
terá menos de Deus Sua guarida.
Aqui não há lugar pros poderosos
feitores de escravos la na Terra,
castigo para esses criminosos
é ferro e fogo, e toda dor que encerra...

_ E tu, o que tens feito de verdade?

FILHO:

_ Não sei meu pai, como julgar meus atos...

PAI:

_ Eu sempre achei em ti muita bondade...

FILHO:

_ Jamais esquecerei os teus bons tratos...

Dizendo outras coisas, foi embora
deixando paz naquele lugar santo
e eu fiquei orando e lembro agora
a sensação feliz que durou tanto...

Na despedida, ele me disse:

PAI:

_ Meu filho, não esqueça dos meus filhos
procura teus irmãos e acerta os trilhos...

E sumiu, como se jamais o visse...

FINAL
Não consegui unir os meus irmãos
eles não brigam, vivem simplesmente
com a vitória a escorregar das mãos
pouco solidários, indiferentes...

Se a vida continua sendo linda
se em tua casa isto não aconteceu
deves ter viva tua mãe, ainda
e o teu pai ainda não morreu!...
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 15/07/2005
Reeditado em 14/09/2005
Código do texto: T34444

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:21)
Ricardo De Benedictis