Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ARANHA NEGRA


Comemos em pratos lascados
O podre caviar do engodo,
Servido por satânicos garçons
Saídos do lixo da vida,
A cada quatro anos da história,
Com o fito de envenenar
As entranhas da nação.
Depois debilitada, quase a morte,
É fácil de ser comandada
Pelos piratas de outros mares
Que saqueiam o tesouro,
Deixando-a falida, exangue,
Com o gentio desorientado.
Sem trabalho e com muita fome
Transformam-se em presas fáceis
Da temida aranha negra
Da marginalidade que impera.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 15/07/2005
Código do texto: T34671

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343058 leituras)
19 áudios (10579 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:45)
Maria Hilda de Jesus Alão