Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEMPRE VOCÊ!




Narcisando olhei-me no espelho.
Vi-me vazio e desfocado.
Era quase um estranho.
Não reconheci minhas rugas.

Arrisquei um pensamento,
Não pude raciocinar.
Minha outra metade refletida
Censurava meu pensar.

Meu olhar murchou.
Que lamentável semblante.
A face desfigurada
Realçava as agruras.

Quedei enfadado
Frente a tantas desilusões,
Debrucei sobre minhas perdas,
Num tenebroso tédio.

Busquei respostas
Para o que não perguntei.
Tentei levantar-me, renascer.
Necessitava de um ombro.
Carecia desesperadamente de você
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 17/07/2005
Código do texto: T34962
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Izael
São Paulo - São Paulo - Brasil
206 textos (27425 leituras)
1 áudios (171 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:20)
Paulo Izael

Site do Escritor