Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desnorteada...

Coelho na primavera
finados no dia das mães
já não entendo mais nada

Desconhecimento de tudo
alega quem deveria
ser da nação um escudo

Muita briga, bate-boca
desrespeito com o povo
Penso: estarei eu louca?

Bandeira, estrela, discurso
carteira, cueca e malas
cadeia ... silêncio nas falas

resta a imagem na lembrança
quando o povo com esperança
saudava a estrela guia

(nuvens escuras no céu impedem a estrela de brilhar...)





Priscila de Loureiro Coelho
Consultora de Desenvolvimento de Pessoas
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 20/07/2005
Código do texto: T35960
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215171 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:07)
Priscila de Loureiro Coelho