Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONVITE


Deita neste lençol morno
Tecido com a pele do meu corpo
Descansa a cabeça cansada
Nos meus seios intumescidos.

Vem, não é bom que se viva
Em praia cinza, sem sol,
De almas que não são
A luz na escuridão.

Não vagues entre gente desnuda
Vestida de insensibilidade,
Carne fria mercadejante
De prazeres mentirosos.

Vamos caminhar descalços...
Somos andarilhos do amor,
Os astros são nossos cúmplices
Nesta aventura cosmopolita.

Não sou pacífica ou temerosa
De normas repressoras ancestrais,
Também não deixo represadas
As águas dos meus sentimentos,

E se digo eu te amo, eu amo,
Com a verdade da palavra
Expressa no convite que faço:
- Vem, deita neste lençol morno!

23/07/05.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 23/07/2005
Código do texto: T36953

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343099 leituras)
19 áudios (10580 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:28)
Maria Hilda de Jesus Alão