Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No princípio dos tempos




Havia apenas o silêncio e a escuridão
O cosmo dormitava nas brumas da inconsciência
Embalado pelo nada que o cercava
O mundo era apenas um desejo, uma concepção
Que o Criador fomentava com enorme paciência
Enquanto o idealizava...

Então o tempo certo alcançou o imaginário
E houve uma grande explosão
Fragmentando assim a Sabedoria
Aí surgiu, da humanidade, o berçário
Plasmado na essência de sua projeção
E o futuro se curvou recebendo a vida que surgia

Desde então se fez o céu, e nele surgiu o Sol
Também apareceram as estrelas, e a Lua despontava
A terra, o mar, o ar,  tornaram-se realidade
O fogo em forma de chama, servindo como farol
Iluminava os espaços que sua língua alcançava
E se fez, por fim, a claridade!

Tendo criado o cenário, de onde emergiu este Lar
Descansou, finalmente, a divindade
Prevendo dificuldade na busca da evolução
Neste planeta bonito, do nobre sistema solar
Habita desde então a humanidade
Que tem como prioridade alcançar a perfeição






Priscila de Loureiro Coelho
Consultora de Desenvolvimento de Pessoas
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 28/07/2005
Código do texto: T38284
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215216 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:10)
Priscila de Loureiro Coelho