Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TEREMOS PARA NÓS A ETERNIDADE.

Teremos para nós a eternidade

Dans le bleu de toute l'immensité
No azul de toda imensidão
Edith Piaf.
 
 

Parece que foi ainda ontem.
Que comecei a escrever à turba.
Surda. Tem sido o tempo passado.
Não é isto o que eu queria.
Seria.Este desempenho apressado.
O passatempo de leitores na noite fria?
 
 
Mas minha ambição não conhece  limites.
Tenho  uma leitora,que gosta do meu versar.
Que incrível façanha é esta?
Pôr ela vou ao fundo do mar
Se ela continuar a me amar.Bonsoir.
Pôr ela derreterei o polo.
Se ela, me der alento e ousadia.
Pôr ela subirei ao sol, e não perderei cordel.
Será sempre o meu lume do dia.Bonjour.Don.
Pôr ela serei um Nautilus, navio de papel.
Zombarei dos tufões, e da calmaria.Pardon.
Aprenderei a digitar se ela quiser.
Porque ela será sempre a luz da minha noite.
Meus poemas, em ruas de Montpellier.
Sempre lhe darei frases d'amor. Encanto.
 Espanto.Será transformada em alvorada.
Porque ouso ama-la neste aparelho colis.
Onde a Terra é mera pousada.
Onde nosso amor vem da eternidade.  Paradis.
 
 
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO/poemas/jornal.
 
www.jornaldosmunicipios.go.to
 
jornaldosmunicipios@ig.com.br
 
 
 
.
 
 
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 29/07/2005
Código do texto: T38570
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:34)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA