Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0008 - Vida vela



Minha vida... comparo-a a uma vela,
uma pequena chama que tenta iluminar os dias,
sou luz, ora titubeante, ora brilhante,
um pedido, uma promessa, uma festa,
ainda assim pedaços queimando esperanças.

Sou chama como vida, luz como alma,
também sou o perfume que lembra a morte,
as cores que representam os sentimentos,
posso ir do vermelho-paixão
ao preto, a cor mórbida das despedidas.

Minha vida é como uma simples vela,
ora cores e luz,
ora pedidos e promessas,
tenho tons vivos, vezes desbotados,
vezes com lágrimas que escorrem aos pés.

Minha vida é de eternas promessas,
ontem pensei estar feliz, chama alta, ereta;
amanheci triste, sozinho, sentindo o fim bem próximo,
meu brilho se foi estupidamente,
culpa da ansiedade, culpa da carência... apenas culpa.

A vida queima meus pecados com uma chama baixa,
já não tenho sonhos, deixei o amor no caminho de volta,
o vento foi mais forte, o desprezo é impiedoso,
antes você foi a luz, o fogo que mantinha minha vida,
hoje foi o sopro que apagou, a chama virou saudade.

04/10/2004

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/02/2005
Código do texto: T3892
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116058 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:43)
Caio Lucas