Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0014 - Eterno amante



Mandei milhares de recados aos ventos,
quando o sol ficou a pino, gritei meu nome,
enlouqueci a caminho da paixão,
estou como um pássaro, tentando ir até ao amor.

Meu coração está liberto, pelo menos hoje,
estou bem, vejo sua imagem no horizonte,
sinto-me um velho perdido sem seu corpo,
minha alma jamais descansou, não depois de você.

Queria eu saber palavras que a tocasse,
estou em meio a uma fuga, não sei como fugir,
sou migrante de seu amor, ainda que não saiba,
estranhos sentimentos, quero esquecer e lhe quero.

É meu dia, minha fome, minha boca, o beijo...
não sei esperar, desperto a cada instante do sono,
sua ausência está machucando por dentro,
pense... sou e serei eternamente amante.

09/10/2004
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/02/2005
Código do texto: T3898
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:44)
Caio Lucas