Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0020 - Corpo da noite



Meu corpo está cheio de noites,
os cheiros de vida estão sumindo devagar,
minha alma voa entre espaços vazios,
talvez esteja morrendo, talvez só o amor.

Amante minha, minha mulher impura,
deixe que me apodere de seu espírito,
preciso tê-la entre minhas mãos sujas de paixão,
até que as últimas lágrimas sequem nos olhos.

Encontrei-a com minha boca cheia de beijos,
os sorrisos não ficavam presos entre os dentes,
a língua sentia o gosto da sua saliva,
colava meu rosto em seu colo depois do amor.

Tenho manhãs cheias de sonhos perdidos,
o sol vem e rouba meus desejos,
tento estar vivo até a próxima taça de vinho,
quem sabe até o beijo de boa-noite.

23/10/2004
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/02/2005
Código do texto: T3904
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:10)
Caio Lucas