Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BALANÇA VICIADA


Na justiça confiar?
A ela se entregar
Se você não tem nada?
É erro caro amigo.
A balança da justiça,
É balança viciada.
Para o pobre enguiça,
Aí está nosso castigo!

A justiça é representada
Por balança equilibrada
Os pratos na mesma altura.
Porém na atual cultura,
Está sendo uma raridade
Vê-la na justa eqüidade.
Um roubo bem menor,
Pode levar pena maior
Se o réu incriminado
Não é político afamado.
Uma fortuna imensa
Sempre influi na sentença.

Na justiça confiar?
A ela se entregar,
Se você não tem nada?
É erro caro amigo.
A balança da justiça,
É balança viciada.
Para o pobre enguiça,
Aí está nosso castigo!

Meritíssimo Juiz
O senhor sempre diz
Ao réu que não é rei:
É a lei cumpra a lei!
Esse pobre coitado
É sempre condenado.
Ao que considera rei
A Justiça torce a lei
Balança tem mau cheiro.
Para esse réu inocentar
E da prisão o livrar
Basta o peso do dinheiro.

Na justiça confiar?
A ela se entregar,
Se você não tem nada?
É erro caro amigo.
A balança da justiça,
É balança viciada.
Para o pobre enguiça,
Aí está nosso castigo.

O pintor desempregado
Um pandeiro roubou.
Um juiz muito zelado
A quatro anos o condenou.
O político desviou milhões,
Nunca foi condenado,
Está livre como o vento.
Na política é portento,
Está brigando nas eleições
Por um novo mandato!


Na justiça confiar?
A ela se entregar
Se você não tem nada?
É erro caro amigo.
A balança da justiça
É balança viciada.
Para o pobre enguiça,
Aí está nosso castigo!
Victor Alexandre
Enviado por Victor Alexandre em 31/07/2005
Código do texto: T39090
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Victor Alexandre
Bélgica, 72 anos
274 textos (86552 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 15:02)
Victor Alexandre