Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0034 - Palavras soltas


 
Nas sombras da noite nenhuma luz,
os braços gelados da chuva me abraçam,
as dores estão insuportáveis,
o ar está pesado de solidão, estou morrendo.

É impossível dizer da paixão que tenho,
virei o oposto do sol, da lua,
meus sentimentos se calaram por um momento,
sem sua imagem não consigo falar de amor.

Deixei meus rastros por milhares de calçadas,
fui à sua procura em muitos outros corações,
tudo, todas são diferentes do amor que tem,
mesmo que falem de carinho, não é amor.

Poderia escrever milhões de frases ternas,
você estaria em todas, cada vírgula, cada ponto,
descreveria toda minha vida de amante,
só me deteria quando falasse em você, de nós.

Prometi que não mudaria meu destino,
escrevi com água, me marcou a fogo,
enquanto puder amar, levarei você comigo,
mesmo que as palavras digam ao contrário.

Talvez amanhã estarei longe dos seus olhos,
é minha forma de manter você presa em mim;
se morrer, não levarei nada além das lembranças,
mas se sonhar, volto a ser seu, em amor e palavras.
 
31/10/2004

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 12/02/2005
Código do texto: T4057
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116057 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/16 14:20)
Caio Lucas