Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Que seja como desejo



 
Pergunta-me o que desejo?
Tanta coisa entrevejo
Que enfeita meu coração
Um misto de muita alegria
Mesclado de euforia
Da cor que é a paixão

Para que justificar
Tentar em vão explicar
Aquilo que é sem razão
Não há como desvendar
A beleza de se dar
Sem nenhuma restrição

 Não importa nada não
O mundo é sedução
Que brinca com existência
A vida é a expressão
Do sonho e da ilusão
Que corrompem a inocência

E tudo caminha à vontade
O tempo na velocidade
É mestre da fascinação
Distrai de toda a maldade
Que fere a integridade
E sustenta a emoção

Eis que a vida vale tudo
Cada segredo escuso
Cada pontada de dor
Nem é preciso estudo
Pois nosso maior escudo
Na verdade é o próprio amor

Assim, que venha o destino
Alegre como um menino
Que só deseja brincar
Anula qualquer desatino
Sentimento genuíno
Que nos induz a sonhar

Portanto amar é preciso
De modo franco e conciso
Com extrema lealdade
Que haja muito juízo
Pra chegar ao paraíso
Onde há felicidade!



Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 12/02/2005
Código do texto: T4180
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215246 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:21)
Priscila de Loureiro Coelho