Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIBERDADE!

Liberdade

Queime suas gaiolas!
Essa vida tá pouco e eu quero muito mais... Quanto mais batem na minha cabeça como marteladas dadas em pregos, mas meu corpo adentra a tábua dessa vida. É nesse momento que eu mostro os dentes para quem me açoita e enlouquecer jamais.
Não tem preço, a gente não tem tempo para perder tempo e pra valer sua liberdade não tem preço, nada paga. As inexplicáveis alegrias vinham suceder o insubstituível, aquelas estruturas da alma, experiências da alma, pois o amor é Deus...
Da química, ao banquete do querer, desejar e amar, como fiz e faço. Somos o que somos não adianta esconder, muito menos fugir.
Livre e isento de restrição externa da coação física e moral de suas aptidões principalmente nas escolhas.
Não sacrifique uma escolha, pois o medo induz a decisão de ser livre, de ser feliz.
Soltem suas amarras, quebrem suas correntes, aproveitem a luz do dia
e sigam por uma nova estrada até o repouso do corpo e do espírito. Meditando em prol de novos conceitos enquanto vida.
Encontre seu eu, encontre a paz, encontre o amor e sinta o real prazer de liberdade.
Não se mate por não tentar, lute, enfrente você mesmo e vença, pois a liberdade está dentro do seu eu.

Escrito em 10 de março de 2013, por Orlando Oliveira.

Amiga da poesia Marta, agadeço essa interaçã que com
carinho dedicas, obrigado e parabéns...

19/03/2013 07:50 - Marta Cavalcante Paes
Amigo da poesia Orlando.
Seu texto é forte,
então quero com partilhar este texto com a sua liberdade.

LIBERTAÇÃO

Na paz interior ouço o silencio da razão,
Desliguei o piloto automático assumir direção.
Impliquei-me, repliquei, sem pedir replica.
Treplica dispensei, anunciei e seguir,
Desistir de contestar, a vida se encarrega de assinalar,
Argumentar é não acreditar na voz do coração,
Atravessei o mar da ilusão, cantarolei satisfação,
Determinação e desapego me transportaram,
Na margem segura desabei em prantos,
Chorar fortalece a alma e acalma.
Banhei-me em lágrimas de alivio,
Trampolim para saltitar a liberdade,
Sem ansiedades nem saudades,
A voz que era emudecida ressurge e grita,
Entalada desabrocha para a vida.
Eclodindo como um raio de sol, em dias de verão,
Rompendo as barreias do açude e libertando emoções.
Parabéns pela beleza de sua inspiração.

Abraço poético Marta Cavalcante Paes.


ORLANDO S OLIVEIRA
Enviado por ORLANDO S OLIVEIRA em 19/03/2013
Reeditado em 20/03/2013
Código do texto: T4196120
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ORLANDO S OLIVEIRA
Aracaju - Sergipe - Brasil, 55 anos
823 textos (26753 leituras)
4 áudios (131 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 18:45)
ORLANDO S OLIVEIRA