Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De fato, dessa cara de aço...

De fato, dessa cara de aço
Que pouco se lixa
Enquanto o bicho pega
Baterias feitas o cangaço
Em choros perdidos na areia
Pilhas detonadas do morro
Cruzam mais vidas que guerra
Mas se um ianque fosse...
Comoção geral até na favela
Seja o que for de Fátima
Redoma do globo no ar
Pilheria dantesca, aqui e lá
Coisas para se fazer no sábado
A concha vazia do cágado.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 13/08/2005
Código do texto: T42363
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120253 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:25)
Peixão