Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A dança das Águas

Não quero ser uma poesia de versos nunca lidos,
Inertes no branco e solitário papel
Nem um anjo alado, sozinho, apaixonado no seu céu de ilusão
Quero ser água pura, sereno da noite, água de beber...
Chuva... Gotas cristalinas que se derramam em seus braços
Que viaja no teu corpo, sem mapa, sem descanso, sem rumo certo
Ora pingo, Vez enchente... Inundando-te de partículas
Água da nascente que serpeja, deslizando por seus vales...
Orvalho que goteja sem pressa, sussurrando nos teus ouvidos...
Chuva calma e impetuosa, sopros de brisa na terra quente...
E nesse frenético bailar de respingos e gotículas
Esvaio-me em vapor, no envolver do teu calor
Flutuando límpida... Serena... Sem mácula
Deixando em você minha essência de chuva
E levando em mim teu perfume de terra molhada...
Rose Sousa
Enviado por Rose Sousa em 23/04/2013
Reeditado em 24/04/2013
Código do texto: T4254694
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose Sousa
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 41 anos
70 textos (4112 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 02:16)
Rose Sousa