Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Soneto" LÁGRIMA

LÁGRIMA



Tudo me dói, tudo me estranha,
Sou como um menino desencantado,
Que vive de ficar magoado,
Sempre que a realidade por si chama.

E é tanto maior e dor tamanha,
Quanto mais vive de viver apaixonado:
Dar o que tem, ser desajeitado,
É condição que não requer façanha.

Que ninguém pois por mim chame
(Não estranha quem o conhece...),
Viver de ser... em si é e padece.

E que força é esta que não vejo,
Que mi alma consome e exangue,
E sempre me trai com terno beijo?


Jorge Humberto
(20:58/Março/22/03)
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 13/02/2005
Código do texto: T4331
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 50 anos
2621 textos (66569 leituras)
22 áudios (936 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:43)
Jorge Humberto