Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0043 - Vestígios



Deixastes vestígios no meu corpo,
pouco a pouco me queimou por dentro,
fez crescer um sentimento absurdo,
tingiu de cores, todas as cores,
manchou todas as camadas de amor.

Devagar levou todos os carinhos,
consumiu minh'alma aos pedaços,
mordeu minha carne sem sangrá-la,
beijou meus desejos,
me descobri sorrindo com jeito de sonho.

Quisera todas as marcas de todos os amores,
os perfumes que exalam dos corpos apaixonados,
tocar com as mãos os invisíveis do destino,
sentir o amor nascer como germinam as flores,
guardar na boca a essência do último beijo.

Tenho apenas que sentir, te sentir,
provar, sem tocar, cada pedaço de teu corpo,
enxergar teus olhos no espelho da minha alma,
derramar fora paixões que dissolveram o passado,
remendar pedaços soltos até fazer amor inteiro.

Peço-te outra vez... deixe em mim teus vestígios,
ainda que o fogo apague as marcas do teu corpo,
deixe que desfrute amor, deste amor que ficou,
quando em alguma noite não mais lembrar,
ainda estarei te sentindo, forte, amante, minha.

09/11/2004
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 14/02/2005
Código do texto: T4412
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116058 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:42)
Caio Lucas