Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIRA, VIROU O POLLYTHEAMA VOLTOU

Abrindo a cortina do passado,
cenário de encanto e sedução,
em festa dando um banho de cultura,
sorrisos e aplausos na Barão.

Num lindo tema genial,
Renasce em nosso pólo cultural
o sonho do artista em fantasia
na doce ilusão do carnaval.

Rebola vedete no teatro de revista,
brilha a ribalta, Hollywood no telão,
o samba relembrando a Grécia antiga,
sublime fonte de inspiração.

Batalha de confete e serpentina,
lança perfume, água de cheiro no ar,
verde que te quero verde,
sou verde rosa e o show vai começar.

Baila ...Baiana, gira o rendado
com seu gingado, neste embalo, eu também vou ... eu vou,
A Arco-Íris na magia dos cem anos
Pollytheama hoje é vira ...virou.

(1998)

Letra de um samba de enredo de autoria deste poeta, no carnaval de 1998, em homenagem ao cine Teatro Pollytheama da cidade de Jundiaí, que naquele ano completava 100 anos de existência. O Pollytheama é uma referência de cultura na cidade.

Andrade Jorge
Direitos Autorais reservados
Registro Fundação Biblioteca Nacional/RJ

ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 25/08/2005
Reeditado em 22/08/2014
Código do texto: T44957
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (DIREITOS AUTORAIS REGISTRADOS - ANDRADE JORGE). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1027 textos (89998 leituras)
26 áudios (1819 audições)
2 e-livros (330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:01)
ANDRADE JORGE