Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Insustentável Leveza... da Vida!

Por ora regateio contigo, vida,
Pois além, no suplicío abismo, a morte
Acena-me, caprichosa. Adeus morte,
Que levo nos meus olhos, ainda, a vida...
 
Se o fado não me quiser, nem a vida,
Serás a minha alegre sina, morte;
Ou a sorte de ofertar à branca  morte,
O corpo de quem não me quis em vida.
 
Escolha não terei, bem sei... Ó vida!
Não chores por quem provocou a morte
Com cânticos que enegreciam a vida,
 
E eu não chorarei quem me trouxe a morte
Bordada em fios desdoirados de vida,
Pois antes de ser vida... já era morte!
Cristina Pires
Enviado por Cristina Pires em 16/02/2005
Código do texto: T4511

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cristina Pires
França, 50 anos
87 textos (6676 leituras)
1 áudios (37 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 22:45)
Cristina Pires