Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Presente régio
A palavra que cala na minha garganta,
embalsamada por seu olhar de lírio,
é a mesma que escapa no delírio,
é a mesma que jaz sacrossanta.

A palavra que na boca emudece,
petrificada nas espáduas nuas,
é resquício de saudades cruas,
é êxtase que o corpo enlouquece.

A palavra que nos olhos é lida,
e pelo coração é decifrada,
é um presente régio de vida,
para quem à morte é destinada.
Alaide Santos
Enviado por Alaide Santos em 26/08/2005
Reeditado em 26/08/2005
Código do texto: T45285
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Alaide Santos
São Paulo - São Paulo - Brasil
58 textos (5148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:14)
Alaide Santos